Fotos raras de Andy Warhol ganham exposição em Londres

Em cartaz até o dia 11 de junho, “In and Out of Warhol’s Orbit: Photographs by Nat Finkelstein” mostra imagens inéditas do artista clicadas por fotógrafo norte-americano

‘Andy with Bolex film camera - Andy Zooms In’, 1965. - Copy
Andy Warhol com câmara na Factory, Nova Iorque, 1965. Fotografia de Nat Finkelstein.

03 de maio de 2019 – Fotografia

A Pround Gallery, de Londres, está com a exposição “In and Out of Warhol’s Orbit: Photographs by Nat Finkelstein” aberta para visitação até o dia 11 de junho. A mostra reúne fotos de Warhol em seu famoso estúdio, a Factory. O local, marcante para a história da arte, foi palco de experimentações artísticas e festas disputadas durante a década de 1960 em Nova Iorque.

As imagens são de Nat Finkelstein, fotógrafo nova-iorquino que começou a acompanhar Warhol em 1964 a pedido da revista Pagaent. Testemunhas vibrantes do movimento de contracultura que circulava por ali, as imagens inéditas mostram artistas conhecidos em ação, como Lou Reed e Bob Dylan, além do próprio Warhol.

Imperdível para quem gostar de arte e estiver no pedaço!

‘Andy with Spray Paint and Moped’, The Factory, New York, 1965.
‘Andy com spray de tinta e ciclomotor ’, The Factory, New York, 1965.
‘Andy Warhol with Group at Bus Stop’, New York, 1966.
‘Andy Warhol com grupo em ponto de ônibus ’, New York, 1966.
‘Bob Dylan with Andy Warhol and Gerard Malanga’, The Factory, New York, 1965.
‘Bob Dylan com Andy Warhol e Gerard Malanga’, The Factory, New York, 1965.

Serviço

In and Out of Warhol’s Orbit: Photographs by Nat Finkelstein

Data: até 11 de junho. De Segunda a sábado, das 10h às 19h. Domingo, das 10h às 18h.

Local: Pround Central, 32 John Adam Street, Charing Cross, Londres.

Não quer perder nenhuma dica de fotografia? Acesse e curta a fanpage do blog.

 

Anúncios

Abertas inscrições para concurso da Getty Images

O banco de imagens promete três bolsas de 15 mil dólares aos selecionados; inscrições até 15 de maio

camera-dslr-lens-52963
Interessados de todas as nacionalidades podem participar

26 de abril de 2019 – Fotografia

A Getty Images convida fotojornalistas a concorrerem a três bolsas no valor de 15 mil dólares para o desenvolvimento de projetos fotográficos. Inscrições até 15 de maio.

Para participar, os candidatos precisam enviar eletronicamente um resumo de até 500 palavras com a proposta do projeto a ser desenvolvido, bem como uma pequena biografia e um portfólio de 20 a 25 imagens. Os textos precisam ser feitos em inglês.

O júri da competição vai selecionar os trabalhos segundo a capacidade do candidato de executar a proposta com uma narrativa visual atraente em formato documental. Também serão avaliados portfólio, capacidade profissional e mérito do projeto.

Para mais informações, acesse o site da instituição (em inglês).

Gostou da dica? Então acesse e curta a fanpage do blog!

Com exemplos clássicos e contemporâneos, livro reúne a percepção de 50 fotógrafos famosos sobre a fotografia

“Fotógrafos sobre a fotografia”, de Henry Carrol, é mais uma obra sobre o tema lançada no Brasil pela editora Gustavo Gili

sfmoma_avedon_10_marilynmonroe
Marilyn Monroe, by Richard Avedon, 1957. Artistas clássicos, como Avedon, dividem espaço com fotógrafos contemporâneos em livro publicado pela Gustavo Gili.

19 de abril de 2019 – Fotografia

“Fotógrafos sobre a fotografia” (Editorial Gustavo Gili, 128 páginas, 85 reais), de Henry Carrol, promete ajudar a ” olhar, pensar e tirar fotos como os mestres” e pode auxiliar nisso mesmo. O livro, que faz parte da coleção do autor lançada pela GG Brasil, reúne a percepção de 50 fotógrafos sobre a arte a partir de imagens, citações, textos e entrevistas.

A obra apresenta análises curtas que explicam o estilo de cada fotógrafo de maneira didática, partindo, sempre, de uma frase dita pelos artistas. Há fotógrafos consagrados, como os norte-americanos Dorothea Lange, Man Ray e Ansel Adams, e contemporâneos, a exemplo da alemã- norte-americana Esther Teichmann e da dupla Broomberg & Chanarin, da África do Sul e da Inglaterra.

As citações que introduzem cada texto não só funcionam como frases de efeito passíveis de serem colocadas nas redes sociais para impressionar os amigos, mas também trazem consigo reflexões profundas, como as discussões sobre a relação da arte com a captura do passado, o registro do real, a diferença entre o analógico e o digital e sua ligação com sentimentos de perda e posse.

Um exemplo de reflexão proposta pelo livro é sobre como o tamanho de uma foto interfere no que ela pode comunicar. Para a holandesa Hellen Van Meene, ” o tamanho de uma fotografia é uma extensão do seu conceito” (p. 19). A artista retrata adolescentes em trabalhos de cerca de 28 cm e, por meio deles, convida o espectador a se aproximar e a interagir com a obra.

Sobre o trabalho dela, Carroll explica no livro: ” Se suas fotografias fossem maiores, nós interagiríamos com elas de forma muito diferente” (p. 19).  Além das citações e da apresentação do que pensam esses artistas, há cinco entrevistas com fotógrafos contemporâneos, a exemplo da norte- americana Olivia Bee.

Outro mérito do livro é tratar de várias áreas da fotografia, como moda, paisagem, retrato, interiores, fotografia de rua e artística. Quanto à diversidade dos artistas selecionados, a obra privilegia notadamente a produção norte-americana e a européia, sobretudo a britânica, com algum destaque para os japoneses ( a exemplo de Nobuyoshi Araki e Ryuji Miyamato) e pouquíssima participação de latino-americanos. O Brasil aparece representado pelo trabalho de Vik Muniz.

O autor do livro, Henry Carrol, é fotógrafo e tem outras obras na área, como “Leia isto se quer tirar fotos incríveis” e “Leia isto se quer ter muito sucesso no Instagram“, também publicados no Brasil pela Gustavo Gili.

Compacto (14.4 x 20cm),” Fotógrafos sobre a fotografia. Olhe, pense e tire fotos como os mestres”  é um livro fácil de carregar e atraente para quem curte fotografar e quer ter referências bacanas sempre consigo. O leitor pode buscar na obra autores que se aproximam de seus objetivos pessoais enquanto fotógrafo, utilizar o trabalho como propulsor de debates sobre a linguagem ou simplesmente aumentar suas referências para além dos artistas clássicos.

Citações da obra

Veja algumas citações do livro que ajudam o leitor a pensar nos aspectos filosóficos da fotografia:

” Finalmente descobri o que há de errado com a fotografia. É um homem caolho olhando por um pequeno buraco. Agora, quanta realidade pode haver aí?” — David Hockney, fotógrafo britânico, p. 14.

” Como consumimos imagens ou como elas nos consomem?” — Amalia Ulman, fotógrafa argentino-espanhola, p. 43.

” Quando você coloca quatro bordas em torno de alguns fatos, você muda esses fatos”  — Garry Winogrand, fotógrafo norte-americano, p.54.

” Quando uma pessoa olha para uma fotografia que você tirou, ela sempre pensará nela mesma”  — Jason Fulford, fotógrafo norte-americano, p.56.

” Tento tirar fotos como um alienígena”  — Lars Tunbjörk, fotógrafo sueco, p. 78.

” Sempre achei que nossa relação com a fotografia estava condicionada por um sentimento subjacente de perda”  — Bill Henson, fotógrafo australiano, p. 102.

Este artigo também foi publicado no site Resumo Fotográfico.

Gostou da dica? Então acesse e curta a fanpage do blog!

 

 

Foto sobre imigração nos EUA é eleita a melhor do ano

Vencedora do concurso World Press Photo retrata menina hondurenha aos prantos durante revista policial

untitled
Criança chora durante revista da polícia estadunidense em fotografia que ganhou o prêmio de foto do ano pela última edição do World Press Photo. Foto: JOHN MOORE/ GETTY IMAGES NORTH AMERICA/12-06-2018.

12 de abril de 2019 – Fotografia

O World Press Photo concedeu, nesta última quinta-feira (11), o prêmio de foto do ano à imagem que rodou o mundo de uma criança hondurenha aos prantos durante revista policial na fronteira dos Estados Unidos.

Por meio da fotografia, a criança de 2 anos, Yanela Sánches, e sua mãe, Sandra, tornaram-se ícones da imigração no governo Trump e estamparam a capa de jornais em todo o mundo. As duas foram detidas pela polícia ao cruzarem ilegalmente a fronteira com o México.

O trabalho é do fotógrafo John Moore, da companhia Getty. De acordo com o júri do concurso, o mérito da imagem está em representar a violência psicológica vivida pelos imigrantes que estão na ilegalidade.

Apesar de, segundo autoridades americanas, a família Sánches não estar dentro das estatísticas de imigrantes que foram separados de seus filhos, a imagem teve um apelo tão forte no cenário internacional que contribuiu para que o presidente americano revisse a política de imigração do país em junho do ano passado.

A fotografia foi escolhida entre mais de 78 mil concorrentes. O World Press Photo é uma organização fundada em Amsterdã que escolhe a melhor foto do ano desde 1955.

Gostou da dica? Então acesse e curta a fanpage do blog!

 

 

Concurso sobre vida selvagem recebe inscrições

Amadores e profissionais podem participar; inscrições até 30 de abril

africa-animal-elephant-70080
Vida selvagem é tema do concurso russo Golden Turtle

5 de abril de 2019 – Fotografia

Quem gosta de fotografar a vida selvagem tem até o dia 30 de abril para participar do Golden Turtle. A competição internacional vai dar até dois mil dólares como prêmio aos primeiros colocados. Amadores e profissionais de qualquer nacionalidade podem participar.

Há doze categorias em disputa, como ” mamíferos”, ” microcosmo” e ” paisagem”. Além da foto, o participante deve enviar para a competição nome, descrição de no máximo mil caracteres da situação na qual a fotografia foi tirada, descrição da câmera utilizada, informações sobre a foto — como exposição e abertura do diafragma — e a espécie do animal ou informação sobre a paisagem registrada.

Vale lembrar que a competição preza o tratamento ético, respeitoso e profissional em relação ao animal fotografado.  O primeiro colocado de cada categoria ganha mil dólares. Os segundos e terceiros lugares também serão premiados. O vencedor geral, sob o título de Fotógrafo do ano, vai ganhar dois mil dólares.

Para mais informações, acesse aqui (em inglês).

Concurso de universidade dos Estados Unidos dá mil dólares para a melhor fotografia documental

Iniciativa é da Escola de Jornalismo da Universidade de Missouri; inscrições são gratuitas e vão até 28 de abril

05_1-1024x682
Imagem de Gihan Tubbeh, fotógrafa do ano na competição de 2011 do POY Latam.

29 de março de 2019 – Fotografia

Fotógrafos da América Latina, da Espanha, de Portugal e do Caribe têm até o dia 28 de abril para enviar fotografias documentais para o concurso internacional POY Latam 2019, que vai oferecer mil dólares ao fotógrafo ibero-americano do ano. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pela internet.

Cada participante pode enviar até dez candidaturas para as seguintes categorias: vida cotidiana, notícia, retrato, esportes, jovens que expressam a si mesmos, movimentos migratórios, a força das mulheres, o futuro das cidades, meio ambiente, fotógrafo ibero-americano do ano, multimídia, prêmio nosso olhar e melhor livro fotográfico (os nomes das categorias foram traduzidos livremente).

As imagens precisam ser enviadas via Picter, plataforma online de fotografia. Os vencedores de cada categoria vão ser anunciados no dia 11 de maio e vão receber certificado. A iniciativa é da Escola de Jornalismo da Universidade de Missouri.

Para saber mais informações, acesse aqui (em inglês).

Festival de Fotografia Foto em Pauta começa na próxima quarta, 27, em Tiradentes

Há eventos gratuitos e pagos na programação; exposição sobre o Sul do país é uma das principais desta edição

Travessia_1_a-1
Imagem de Janine Bello, uma das fotógrafas que fazem parte da exposição ” Vento Sul”.

22 de março de 2019 – Fotografia

Nova edição do Festival de Fotografia do Foto em Pauta à vista! Já importante para quem é ou gosta da área, o evento, que começou em 2011, realiza sua 9ª edição entre os dias 27 e 31 de março na charmosa cidade mineira de Tiradentes.

Como sempre, quem for ao festival pode contar com exposições de qualidade, workshops, debates, palestras e leitura de portfólio. Algumas exposições, como ” Vento Sul”, que reúne a produção de fotógrafos do Sul do Brasil sob curadoria de João Castilho e Pedro David, e ” Ó Minas Gerais”, trabalho de Júlia Pontés sobre a mineração, já estão confirmadas.

Outro destaque são as palestras gratuitas, como a dos fotógrafos de natureza Cristiano Xavier e João Marcos Rosa.

A iniciativa é do fotógrafo mineiro Eugênio Sávio. Para ver a programação completa, além de mais informações sobre o evento, clique aqui.